Feifar notifica município de Volta Redonda/RJ sobre baixos salários em concurso.

A Prefeitura de Volta Redonda, no estado do Rio de Janeiro, abriu inscrições para o preenchimento de diversas vagas do quadro de saúde, quadro geral e educação. Ocorre que, a remuneração oferecida no certame está muito aquém da necessidade das categorias.

Diante dessa situação, a Federação Interestadual dos Farmacêuticos – FEIFAR, enviou um ofício ao prefeito daquele município, solicitando que reveja, juntamente com sua equipe, a remuneração e a jornada de trabalho dos farmacêuticos.

O salário de R$ 998,00 (novecentos e noventa e oito reais) mais alimentação, oferecido aos farmacêuticos, está muito abaixo da média oferecida por outros municípios da região sudeste. Somado a uma jornada de trabalho que inviabiliza um segundo vinculo de trabalho, concursos dessa natureza, não são atrativos para a categoria.

PRETEXTO.

Muitas prefeituras utilizam o pretexto de oferecer baixas remunerações, com o objetivo de não despertar o interesse dos profissionais, em disputar o certame.

Assim, podem justificar a manutenção dos contratos temporários ao Ministério Público e demais autoridades, simplesmente alegando que não houveram interessados em participar do concurso.

“Não sabemos se é o caso em questão”, finalizou o Presidente da Feifar, Renato Soares Pires Melo.

VEJA O TEOR DO OFICIO.

Assunto: EDITAL Nº. 002/2019-SMA

Senhor Prefeito

 A Diretoria da Federação Interestadual dos Farmacêuticos – Feifar, entidade sindical de segundo grau, com sede em Brasília-DF e representação em todo Estado do Rio de Janeiro – RJ, tomou conhecimento do EDITAL Nº. 002/2019-SMA, mais especificamente as informações que se referem a jornada de trabalho e ao salário oferecido para o cargo de Farmacêutico (SFA- 33).

 Parabenizamos Vossa Excelência pela iniciativa da realização do concurso público, porém, é nosso dever zelar pelas relações de trabalho da nossa categoria. De modo que a remuneração oferecida no edital para o cargo de Farmacêutico, se encontra muito aquém do que vem sendo praticado por outras prefeituras deste Estado.

 Com esta remuneração e com a jornada de trabalho de 135 horas mensais, torna-se inviável ao Farmacêutico a realização de qualquer atividade nesta municipalidade. Visto que o montante ofertado não é suficiente para o sustento do profissional e nem de sua família.

 Diante do exposto, solicitamos que Vossa Excelência, juntamente com sua equipe, que se digne em majorar o valor da remuneração para o cargo de farmacêutico, retificando o edital do concurso. Sem desmerecer outras profissões, mas não é razoável que um profissional de nível superior tenha um vencimento menor que um profissional de nível médio, como é o caso do Técnico em Laboratório (STL- 45).

 O farmacêutico, alinhado as políticas nacionais de assistência farmacêutica, pode trazer uma considerável economia aos municípios brasileiros. Conhecimentos que vão desde o uso correto dos medicamentos à organização das aquisições e controle de repasses de medicamentos da farmácia básica e programas estratégicos são as características do profissional farmacêutico.

 Nos colocamos a disposição e acreditamos que na possibilidade de melhorias na remuneração do farmacêutico.

Fonte: Feifar

Farmacêuticos de Rondônia iniciam campanha salarial 2019.

O Sindicato dos Farmacêuticos de Rondônia – SINFAR-RO, encaminhou proposta de convenção coletiva de trabalho para o sindicato patronal que representa o segmento econômico das farmácia e drogaria naquele estado. Entre as propostas apresentadas estava as seguintes propostas:

1) Reajuste salarial pelo INPC + 3% aumento real;

2) PLR de 1 (um) piso salarial;

3) Tíquete alimentação – aumento diferenciado pra jornada de 36h, proporcional ao aumento diferenciado de 2018, para uma política de equiparação gradativa, assegurando em 2019 um acréscimo de R$ 1,00, após o reajuste, que é proporcional ao praticado em 2018;

4) Adiantamento de 40% do salário até o 15º dia, sendo opcional e facultativo para o farmacêutico;

5) Auxílio-funeral;

6) Auxílio-creche;

7) Auxílio por filho excepcional;

8) Homologação virtual – empresa enviará ao SINFAR por e-mail o Termo de Rescisão, para prévia conferência;

9) Acesso à medicamentos com prescrição médica, com subsidio gradativa de: 80% para o piso 4; 60% para o piso 3; 50% para o piso 2 e 40% para piso 1;

10) Dirigente sindical abono de ausências, limitadas a 30 dias ano para desenvolvimento de atividades sindicais, quando convocados pelo sindicato, com antecedência de 72 horas;

11) Desconto de mensalidade autorizada individualmente pelo empregado e repasse ao sindicato;

12) Seguro de vida;

A Diretoria do SINFAR-RO, vai aguardar a manifestação do sindicato patronal para iniciar as rodadas de negociações.

Fonte: SINFAR-RO e FEIFAR.

Novos representantes da Feifar no FENTAS.

A Federação Interestadual dos Farmacêuticos – Feifar, encaminhou, nessa quarta feira (31), a relação dos seus representantes ao FENTAS – O Fórum das Entidades Nacionais dos Trabalhadores da Área de Saúde.

O FENTAS é um fórum nacional, permanente, de representação ampla dos trabalhadores em suas diversas formas de organização, composto por entidades que representam todos os aspectos que compõem o processo de trabalho, seja na formação, regulamentação e nas relações de trabalho, por meio de associações nacionais de categoria, confederações nacionais de trabalhadores, conselhos federais de fiscalização do exercício profissional, e federações nacionais de categoria.

É um fórum de articulação e deliberação política, com o objetivo de subsidiar e assegurar a representatividade e posição do fórum em defesa dos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde, e de instrumentalizar a discussão e pactuação democrática do Fórum no Conselho Nacional de Saúde e nos demais espaços de articulação, debate e deliberação.

Os nomes dos representantes da Feifar são: Rosana Ramos Pereira (RJ), Danilo Gonçalves Moreira Caser (GO) e Renato Soares Pires Melo (TO).

Fonte: Feifar.

Feifar encaminha ofício ao Senador Guaracy Silveira.

Na última terça feira (30) a Federação Interestadual dos Farmacêuticos, encaminhou um oficio ao senador Guaracy Silveira, demonstrando preocupação com as declarações feitas na tribuna do Senado a respeito da venda de antibióticos sem receituário e sobre não obrigatoriedade dos farmacêuticos nos estabelecimentos que comercializam medicamentos.

A diretoria considera lamentável que um senador da república tenha um conhecimento tão superficial à respeito da profissão farmacêutica e se colocou disposição para o debate. Confira a integra do Oficio.

Senhor Senador.

1 A Diretoria da Federação Interestadual dos Farmacêuticos – Feifar, entidade sindical de segundo grau, com sede nesta Capital Federal. Esteve reunida no final em dezembro de 2018, onde entre outros assuntos, foi debatido a matéria de 6 de dezembro de 2018, com o titulo “Guaracy critica exigência de receita para compra de antibióticos”, disponível no site da agência senado, no link: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2018/12/06/guaracy-critica-exigencia-de-receita-para-compra-de-antibioticos

2 Consideramos preocupante a intensão de V.Exa. quando criticou a exigência da presença de farmacêuticos em todas as farmácias. Como se nossos profissionais fossem “um peso” e que, o custo dos medicamentos seria majorado pela obrigatoriedade desses estabelecimentos contarem com o farmacêutico em tempo integral.

3 A atuação dos farmacêuticos nos tratamentos de saúde é essencial para a cura das enfermidades, por meio do uso correto dos medicamentos. Consideramos a farmácia/drogaria como o posto de saúde mais acessível para a população. É notório que, praticamente 100% dos tratamentos em saúde utilizam medicamentos, assim, não há como desassistir as farmácias e drogarias, da presença dos farmacêuticos, sob a alegação do viés econômico. Pois, o uso descontrolado de medicamentos, sobrecarregaria o sistema de saúde pública com os casos de intoxicação, e, insucessos dos tratamentos, ou agravamento, pela utilização de forma inadequada de fármacos.

4 Estamos disponíveis ao debate. Como representante da categoria exposta, por V.Exa. cabe-nos a defesa dos interesses individuais e coletivos dos farmacêuticos brasileiros.

Atenciosamente

Renato Soares Pires Melo
Presidente da Feifar

Fonte: Feifar