No Tocantins sindicato e farmácias começam a debater convenção coletiva 2017/2018

O Sindicato dos Farmacêuticos do Tocantins (Sindifato) e os proprietários de farmácia iniciam, nesta quarta-feira, 2, às 15 horas, no Sesc, em Gurupi, o debate sobre a Convenção Coletiva do Trabalho, com aplicação da data-base. A questão envolve cerca de 800 farmácias no Estado que empregam em torno de 1.100 farmacêuticos. Os farmacêuticos de Gurupi e região podem participar. Por lei, eles são liberados do trabalho no dia da discussão do acordo coletivo.

Conforme já aprovado em assembleias extraordinárias da categoria realizadas em Palmas, Araguaína e Gurupi, o Sindifato vai propor, na discussão da Convenção Coletiva do Trabalho (CCT), a redução de jornada de trabalho de 40 horas para 30 horas semanais. Caso aceita pelos representantes das farmácias do Estado, a categoria vai abrir mão de qualquer reposição de data-base neste ano. “Construímos essa proposta sabendo da crise e com ela estamos buscando uma alternativa que atenda a todos os colegas e que seja possível para os empresários cumprirem”, ressaltou o presidente do sindicato, Pedro Henrique Goulart Machado Rocha.

A negociação ocorre ainda na atual legislação trabalhista, que passará a ser modificada partir de agosto. O piso salarial dos farmacêuticos é de R$ 3.750. (Com informações da ascom do Sindifato)

Justiça do Trabalho reconhece Sindifato como representante da categoria em Araguaína(TO)

O Tribunal Regional do Trabalho da 10ª região, não aceitou o recurso ordinário interporto pelo sindicato dos servidores públicos de Araguaína em ação judicial, onde pretendia assumir a representação dos farmacêuticos servidores da Prefeitura de Araguaína.

O sindicato dos servidores públicos de Araguaína pretendia, por meio de uma ação judicial, conseguir a representação dos farmacêuticos e demais profissionais de saúde representados pelo Sintras, e da educação, representados pelo Sintet. O que foi negado pelo Excelentíssimo Juiz Ricardo Machado Lourenço Filho, da 1ª Vara do Trabalho de Araguaína/TO. Inconformado, o sindicato autor, interpôs recurso ao TRT 10ª Região, que novamente foi negado pela Desembargadora Relatora, Elaine Machado Vasconcelos.

Assim, a representação dos farmacêuticos, do serviço público e setor privado em Araguaína, continua com o Sindifato, que atualmente conta com 4 representantes na cidade de Araguaína, são eles: Pedro Henrique Goulart Machado, Vice-Presidente; Elian Menezes de Carvalho, Diretor; Edilson Gualberto de Alencar Júnior, conselho fiscal; Flávio Feitosa de Sousa, conselho fiscal e Higo Márcio Saraiva Peixoto, conselho fiscal.

RO-001348-90-2013.5.10.0811

Fonte: Diário da Justiça do Trabalho – Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10) • 05/08/2015 • Judiciário • Pg. 33

Da redação