Na última terça feira (30) a Federação Interestadual dos Farmacêuticos, encaminhou um oficio ao senador Guaracy Silveira, demonstrando preocupação com as declarações feitas na tribuna do Senado a respeito da venda de antibióticos sem receituário e sobre não obrigatoriedade dos farmacêuticos nos estabelecimentos que comercializam medicamentos.

A diretoria considera lamentável que um senador da república tenha um conhecimento tão superficial à respeito da profissão farmacêutica e se colocou disposição para o debate. Confira a integra do Oficio.

Senhor Senador.

1 A Diretoria da Federação Interestadual dos Farmacêuticos – Feifar, entidade sindical de segundo grau, com sede nesta Capital Federal. Esteve reunida no final em dezembro de 2018, onde entre outros assuntos, foi debatido a matéria de 6 de dezembro de 2018, com o titulo “Guaracy critica exigência de receita para compra de antibióticos”, disponível no site da agência senado, no link: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2018/12/06/guaracy-critica-exigencia-de-receita-para-compra-de-antibioticos

2 Consideramos preocupante a intensão de V.Exa. quando criticou a exigência da presença de farmacêuticos em todas as farmácias. Como se nossos profissionais fossem “um peso” e que, o custo dos medicamentos seria majorado pela obrigatoriedade desses estabelecimentos contarem com o farmacêutico em tempo integral.

3 A atuação dos farmacêuticos nos tratamentos de saúde é essencial para a cura das enfermidades, por meio do uso correto dos medicamentos. Consideramos a farmácia/drogaria como o posto de saúde mais acessível para a população. É notório que, praticamente 100% dos tratamentos em saúde utilizam medicamentos, assim, não há como desassistir as farmácias e drogarias, da presença dos farmacêuticos, sob a alegação do viés econômico. Pois, o uso descontrolado de medicamentos, sobrecarregaria o sistema de saúde pública com os casos de intoxicação, e, insucessos dos tratamentos, ou agravamento, pela utilização de forma inadequada de fármacos.

4 Estamos disponíveis ao debate. Como representante da categoria exposta, por V.Exa. cabe-nos a defesa dos interesses individuais e coletivos dos farmacêuticos brasileiros.

Atenciosamente

Renato Soares Pires Melo
Presidente da Feifar

Fonte: Feifar